Logo Agenda Cultural Aliança Francesa

IX FESTIVAL INTERNACIONAL DO FILME ETNOGRÁFICO DO RECIFE

01-out-2019 às 17:58 Renata

When:
4 de outubro de 2019 @ 16:00 – 21:00
2019-10-04T16:00:00-03:00
2019-10-04T21:00:00-03:00
Where:
Rua Amaro Bezerra
466. Derby

fifer corrigido

04/10 Sexta-feira

16h-18h – Mostra competitiva

Nosso Território

Duração: 28

Diretores: Ana Lucia Ferraz

 País: Brasil

Ano: 2018

Sinopse:

Nosso Território acompanha a vida e a luta do cacique Elpídio Pires, da aldeia Retomada Potrero Guassu, no Mato Grosso do Sul, fronteira com o Paraguai. Ele nos apresenta sua vida e cultura, e seu ponto de vista sobre a questão da terra.

Luciamor (La mola de Lucía)

Duração: 17

Diretores:  Ana Elena Tejera

País: Panamá

Ano: 2018

Sinopse:

La Mola de Lucía é um documentário em curta-metragem que captura a beleza do olhar das mulheres em direção ao mundo, materializado por sua arte em tecido. Essa maneira de ver o mundo, fundamentalmente estética, é forjada entre percepção e imaginação.

La Mola de Lucía apresenta as molas Guna como “confessoras de sonhos”, isto é, suportes materiais que tornam visíveis os pensamentos e a imaginação. É através do sonho que as mulheres Guna descobrem ou completam novos padrões de desenho.

La Mola de Lucía é um documentário de fotografia poética. Realizado em parceria com profissionais de origem Guna e inteiramente em idioma local (dulegaya), o filme resulta de uma verdadeira parceria com a comunidade local, movimentando a atividade audiovisual em Gunayala e conferindo ao cinema um sentido político importante de valorização das técnicas e saberes tradicionais…”

Dos Antigos aos Filhos do Amanhã

Duração: 30

Diretores: Leonardo A. Gelio

 País: Brasil

 Ano: 2018

Sinopse:

O documentário explora a luta pela manutenção da cultura caiçara através da construção da sua canoa tradicional, retratando a passagem desse conhecimento às gerações futuras da comunidade caiçara de Trindade, RJ. A canoa é um traço fundamental do modo de vida das comunidades tradicionais do litoral e faz parte dos bens que recentemente conferiram à região o título de patrimônio cultural e natural da humanidade pela UNESCO. Através do Seu Vitor, o mais respeitado mestre-canoeiro da região, resgatamos a importância histórica e cultural de construção da canoa como símbolo de resistência. A vila caiçara de Trindade é uma das últimas a resistir à especulação imobiliária desde a construção da rodovia Rio-Santos, e seguem sofrendo com as imposições governamentais que dificultam a construção de novas canoas.

Cry Out Loud

Duração: 42’

Diretores:  Ethiraj Gabriel Dattatreyan

País: Reino unido

Ano: 2019

Sinopse:

Cry Out Loud é um filme produzido em colaboração que explora os desafios que os cidadãos africanos enfrentam enquanto vivem em Khirki Extension, Delhi, Índia. O filme, um projeto concebido pelo antropólogo Ethiraj Gabriel Dattatreyan, coloca câmeras nas mãos de uma equipe de jovens da Somália que vivem na extensão Khirki. Juntos, Dattatreyan e sua equipe narram as histórias da vida cotidiana de estudantes, empreendedores e refugiados camaroneses, nigerianos, ugandenses, marfinenses e somalis que colocam em perspectiva as violentas erupções que ocorrem durante as filmagens que visam os africanos como estranhos indesejáveis e que desde então catapultaram Khirki Extension e Delhi para os holofotes da mídia.

19.00hs – 21.00hs – Sessão especial do FIFER

Exibição filmes com direitorxs

O Grande Clube (2016) – Joelton Ivson, duração: 8 minutos

Câmara Escura (2012) – Marcelo Pedroso, duração: 25 minutos

Câmara de Espelhos (2016) – Dea Ferraz, duração: 76 minutos

 

Deixe uma resposta